sexta-feira, 27 de abril de 2012

Avião faz pouso forçado em Camaçari


Apesar do susto, não houve feridos no local
O piloto de um avião de pequeno porte foi obrigado a fazer um pouso de emergência, no município de Camaçari (a 41 quilômetros da capital baiana), na Região Metropolitana de Salvador (RMS), após ter percebido falhas mecânicas no motor da aeronave, no início de tarde desta sexta-feira, 27.
De acordo com agentes do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer), o monomotor, modelo Tupi, foi aterrissado em uma região de manguezal, próxima à barragem do Rio Joanes. O veículo partiu do município baiano de Paulo Afonso (a 484 km de Salvador), norte do Estado, e seguia para o Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, na capital baiana.
O veículo pertence à Central de Formação de Aeronautas (CFA), com sede no bairro da Pituba, e estava sendo utilizado em uma das aulas de formação. "Assim como é exigido em aeronaves de instrução, apenas duas pessoas estavam no veículo: o condutor e o aluno, ambos com autorização de voo', afirmou a Gerente Operacional da CFA, Lívia Leite.
Segundo a Graer, baseada em informações passadas pelo piloto da aeronave, o motor do veículo teria pegado fogo, exigindo um pouso forçado. Com a aterrissagem, o monomotor sofreu alguns danos em sua estrutura, mas o instrutor e o aluno não saíram feridos.
Lívia Leite disse que agentes do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) já estão à frente do caso e, nos próximos dias, devem divulgar o laudo pericial sobre o incidente.
Como é comum nestes casos, o piloto não poderá voltar a voar, até que as investigações sejam encerradas. Durante esse período, ele deverá passar por exames de saúde e novas provas que comprovem sua capacidade de condução. As investigações devem durar 40 dias.
Ainda de acordo com Lívia Leite, o monomotor passou por manutenção no último domingo, 22. Na ocasião, passou por revisão nos pneus, nos freios, no motor e por troca de óleo. A tarde